10 lugares horripilantes para se visitar

20/11/2011 15:57

Conheça lugares com histórias e lendas assustadoras, mas que merecem uma visita

Cercados de lendas e histórias sombrias – muitas delas criadas pela imaginação popular –, alguns destinos atraem turistas corajosos e curiosos. Confira alguns deles e inspire-se para o Halloween.

1. Museu de Anatomia, França

 

Para visitar Museu de Anatomia, na França, é preciso ter estômago

O professor francês de anatomia Honoré Fragonard nunca foi uma pessoa normal. Tanto é que os seus sintomas de insanidade foram motivos para ele ser demitido da Universidade onde lecionava. Mas o gosto por estudar o corpo humano não acabou. Durante 20 anos Fragonard recolheu corpos de animais, crianças e criminosos executados, retirou a pele dos cadáveres e os embalsamou de uma maneira única e misteriosa até os dias atuais. A coleção de corpos está hoje no tenebroso Museu de Anatomia, que exige estômago de seus visitantes. No local há também uma coleção de crânios de idosos que viviam em asilos da França. A visita só pode ser feita com agendamento, quando são solicitadas algumas informações para ver se o visitante tem realmente coragem para visitar esse acervo assustador.

Mais informações: musee.vet-alfort.fr


2. Castelo do Drácula, Romênia

 

Castelo do Drácula, na Transilvânia

Em qualquer lugar da Romênia por onde você andar se prepare para ouvir muitas lendas sobre o conde Drácula. A primeira delas foi que para vingar a morte de seu pai, no século 15, o Imperador Vlad Drácula praticou rituais canibalistas com seus inimigos em seu castelo, na Transilvânia. Mas há quem diga que a verdadeira história ocorreu quando o exército turco tentou invadir o gigantesco castelo.

Na tentativa de fuga, o filho de Drácula morreu e sua mulher se suicidou. A partir daí, o imperador jurou mortes cruéis a seus inimigos e ficou famoso por empalar os turcos e beber o sangue deles.

O certo é que Drácula existiu e deixou marcas de crueldade onde hoje é o país romeno. A figura do conde como um vampiro impiedoso se imortalizou no romance de Bram Stokler

 

3. Auschwitz, Polônia

 

Campo de concentração de Auschwitz abriga histórias tristes e assustadoras do período nazista

Se a história do nazismo e do extermínio de judeus já é horripilante por si só, imagine conhecer de perto o maior campo de concentração desse período que marcou a década de 40. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha ocupou a Polônia e lá construiu um dos maiores campos de concentração e de extermínio em câmaras de gás do período nazista, o Auschwitz-Birkenau. Estima-se que, em três anos, 3 milhões de pessoas morreram ali. No início de 1945 as tropas soviéticas libertaram os prisioneiros de Auchwitz, mas o lugar ficou marcado como um dos maiores pontos de tortura e morte do planeta. Hoje o local está aberto para visitação e ainda guarda fortes lembranças desse momento tenebroso da história.

Mais informações: en.auschwitz.org.pl/z

 

4. Alcatraz, EUA

 

Dizem que da ilha de Alcatraz ainda sai sons assustadores dos prisioneiros mortos nas tentativas de fuga

Durante décadas a Ilha de Alcatraz, no meio da Baía de São Francisco, na Califórnia, estimulou a imaginação de curiosos e inspirou livros e filmes sobre a prisão de segurança máxima que registrou altos índices de assassinatos, rebeliões e suicídios. Por estarem numa ilha, os prisioneiros que tentavam fugir morriam facilmente afogados. Alguns dizem que até os dias de hoje é possível ouvir sons de gritos desesperados que vem da ilha. Mesmo assim, milhares de turistas visitam o lugar todos os anos. A empresa Alcatraz Trips vende pacotes com passeios que podem durar o dia inteiro ou, até mesmo, a noite inteira. Já pensou que assustador passar uma noite ali?

Mais informações: http://www.nps.gov/alca/index.htm

 

5. Museu da Tortura, Holanda

 

Máquinas assustadoras usadas para extrair informações estão expostas no Museu da Tortura

Quem nunca ouviu falar dos equipamentos de tortura usados, principalmente, em regimes de cruéis ditadores e imperadores para extrair informações de militantes e guerrilheiros? Essas máquinas de tortura assustadoras estão expostas em Amsterdam, no escuro e macabro Museu da Tortura. Lá o visitante pode concluir que alguns relatos tenebrosos são verdadeiros. O acervo é repleto de lanças, lâminas, pesos e máquinas mirabolantes capazes de quebrar alguns ossos. Ao término da visita você sai satisfeito por saber que equipamentos tão horripilantes hoje não passam de peças de acervo de museu.

Mais informações: www.torturemuseum.com

 

6. Museu do Crime, Brasil

 

Museu do Crime guarda peças que relembram os principais crimes do estado de São Paulo

São Paulo, 1928. José Pistone desconfiava que sua mulher, Maria Féa Mercedes, grávida de seis meses, o traia. Cego de ciúmes, o marido asfixiou a mulher, decepou seus órgãos e membros e os depositou em uma mala, despachada em um navio no porto de Santos com destino à França. O mau-cheiro da bagagem chamou a atenção da tripulação, que recorreu à polícia. Pistone foi achado e preso, e seu crime ficou famoso como “o crime da mala”. A mala em questão está hoje no Museu do Crime, dentro da Universidade de São Paulo (USP). Esta é apenas um dos itens desse gigantesco e interessante acervo dividido em três sessões: crimes sexuais, patrimoniais e chacinas. Algumas das histórias mais horripilantes que aconteceram em São Paulo estão aqui. Para a Polícia Civil, responsável pelo acervo, divulgar estas histórias chocantes tem também o seu caráter educativo.

 

7. Lago Ness, Escócia

 

Escoceses acreditam que uma figura horripilante habita as água do Lago Ness

Quem vê esse lago estreito, longo e de águas escuras, na Escócia, pode achar que ali não há nada de mais. Mas embaixo dos 226 metros de profundidade se esconde uma das maiores lendas do país: o Monstro do Lago Ness. Localizado na cidade de Highland, o monstro que dizem ter a forma de um dragão marinho, já ganhou até apelido carinhoso, Nessie. Há quem garanta que ele existe de verdade e outros que dizem não passar da imaginação fértil dos escoceses. Verdade ou não, a polêmica foi tão grande que em 2003 o governo da Escócia precisou declarar que o Monstro do Lago Ness não passava de uma lenda. Ainda assim, o lago gigante continua sendo uma das principais atrações turísticas do país do Reino Unido.

 

8. Whitechapel, Inglaterra

 

O distrito de Whitechapel, na Inglaterra, guarda histórias horripilantes e violentas que inspiraram a série Jack, o Estripador

No século 19 a região de Whitechapel, distrito de Londres, na Inglaterra, era certamente uma das mais tenebrosas do mundo. O local registrava um dos maiores índices de criminalidade do globo, com histórias de homicídios, estupros e mutilações, entre eles o caso do assino em série conhecido como Jack, o Estripador. Dizem que até os dias atuais o local tem o seu “charme” medonho. Moradores locais acreditam que espíritos de pessoas mortas na área transitam pelas ruas. Mas há quem diga que tudo não passa de lenda de bêbados que se divertem à noite em alguns bares locais.

 

9. Tumba de Tutancâmon, Egito

 

Tutancâmon guarda a maldição da múmia

Tutancâmon foi um jovem faraó que reinou no Egito entre os anos de 1333 e 1323 antes de Cristo. Aos 19 anos o faraó morreu de maneira inesperada e, ao contrário dos demais governantes, não teve tempo de preparar a sua nobre e grandiosa tumba. Por isso, sua múmia foi depositada em uma tímida, pequena e afastada tumba, no Vale dos Reis.

Com o passar dos anos, as tumbas mais famosas foram saqueadas e a de Tutancâmon, no entanto, escondida, só veio a ser descoberta, completamente intacta, em 1922.

Há quem diga que o lugar guarda uma maldição, já que o descobridor da tumba e os patrocinadores da primeira expedição ao local morreram de maneira misteriosa logo após o feito. Prega a lenda que quem chega ali pode ser atingido pela maldição e morrer em poucos dias.

 

10. Penitenciária Estadual da Filadélfia, EUA

 

Penitenciária Eastern State guarda histórias horripilantes nas primeiras solitárias do mundo

A penitenciária Eastern State, na Filadélfia, é conhecida por ter sido a primeira prisão a ter uma solitária no mundo e por ter abrigado prisioneiros famosos como Al Capone. Criada em 1829 e fechada em 1970, também ficou conhecida por causar doenças mentais em seus prisioneiros, que ficavam o tempo todo sozinhos. Hoje, o local abriga um museu sinistro. Dizem que sons estranhos costumam sair das celas. A número 12, por exemplo, é famosa pela risada amedrontadora que sai de lá. Outra lenda é a frequente aparição de um espírito sombrio na torre de guarda. Apesar das histórias estranhas, muita gente inclui a penitenciária como um dos pontos que não podem deixar de serem visitado na Filadélfia.

Mais informações: www.easternstate.org